Saiba como criar um curso EAD!

O ensino à distância está crescendo no Brasil, atraindo cada vez mais pessoas que desejam melhorar o currículo e ampliar as capacidades técnicas na sua área de atuação. Sem a necessidade de se locomover até a sala de aula, o aluno possui flexibilidade em relação aos seus estudos, podendo tomar as aulas quando tiver a disponibilidade necessária para tal.

Além disso, destaca-se o fato de que um curso EAD é bem mais em conta financeiramente tanto para o aluno quanto para a instituição de ensino. Aulas presenciais demandam uma certa estrutura, como carteiras, lousas e outros materiais de suporte para os professores – além de contas básicas, como luz e água. São custos que os dois lados da história acabam arcando com.

Nesse sentido, os cursos à distância se mostram uma opção econômica, além de possibilitar a instituição de ampliar a sua área de atuação, chegando a mais interessados em estudar. Para isso, no entanto, é necessário entender como funciona o processo de criação de um curso EAD. Continue lendo para entender!

Antes de qualquer coisa, analise o mercado e decida o tema do curso

A definição do tema deve ser o primeiro passo para a criação de um curso EAD. Isso pode parecer óbvio, mas aqui entram questões de estratégia comercial ao qual a instituição de ensino deve se manter atenta. O ponto principal deve ser sempre o aprendizado e a formação do aluno, mas, para isso, é necessário saber o público e a demanda do mercado para que o curso se mantenha.

Assim, realizar uma análise estratégica é imprescindível. Saiba o quão requerido é o curso idealizado. No caso do ensino técnico, a demanda deverá ser maior em áreas com mais oferta de emprego no mercado. Diferente seria caso o curso em questão fosse algo mais específico e de outra área, que fosse tratado mais como passatempo do que uma complementação profissional de fato.

Dependendo da demanda e da concorrência, pode ser uma boa ideia especificar ainda mais o conteúdo do curso, fugindo do usual disponível na internet.

Planeje a grade de aulas detalhadamente

Definido o tema, é necessário planejar o curso. Antes de abrir as matrículas para os alunos, é importante que a instituição tenha roteirizado toda trajetória de aulas e atividades que os estudantes terão de cumprir. O planejamento aqui deve ser extenso, sendo, basicamente, a montagem de todo o curso.

A metodologia de ensino e a cronologia de tópicos a serem abordados nas aulas fica a cargo dos professores e dos orientadores pedagógicos. Uma vez que essas questões foram definidas, é necessário produzir o conteúdo. Recomenda-se que todas as videoaulas já estejam gravadas no lançamento do curso, bem como as atividades e provas já estejam prontas.

Saiba o que considerar para escolher plataforma online

Na internet, há diversas plataformas que suportam cursos à distância. No entanto, se tratando do âmbito digital, recomenda-se que a escolhida atenda as necessidades do conteúdo a ser ensinado. Basicamente, a plataforma online precisa ter condição técnico o suficiente para suportar os dados do curso EAD – não economize nessa questão.

Vídeos, atividades, fóruns de discussão online… Quanto mais tecnológico e capacitado tecnicamente for a plataforma, mais opções de interação estarão à disposição dos professores para ensinarem os seus alunos. A personalização de identidade visual do portal também é um ponto a se considerar. Quanto mais “único” e atrativo for, mais fácil de ser reconhecido e notado pelo público-alvo.

No entanto, nesse ponto é preciso ter em mente que os custos da estrutura inevitavelmente serão refletidos no preço da mensalidade do curso. É importante propiciar as melhores condições para os professores e alunos, mas sem prejuízo à saúde financeira da instituição.

Invista na divulgação do curso

Ainda falando sobre saúde financeira, é necessário gerar valor por meio do curso à distância. Por valor não entenda apenas recursos financeiros, mas também valor social e educacional. Mesmo sendo um produto, as aulas e atividades ministradas online, afinal de contas, são destinadas a formar pessoas interessadas em se especializar.

Nesse sentido, é preciso investir na divulgação, para que o curso chegue ao seu público-alvo. A internet, certamente, é uma das formas mais baratas e acessíveis para fazer o produto chegar às pessoas. Conforme o curso ganhe notoriedade e forme profissionais com excelência, as recomendações por parte dos alunos formados também será um grande aliado para manter esse EAD funcionando.