6 dicas para escolher os melhores cursos técnicos para a sua região

Engana-se quem pensa que somente os alunos precisam fazer pesquisas na hora de escolher uma formação técnica. As escolas também devem se preocupar em realizar pesquisas e estudar a viabilidade para a implantação de um determinado curso.

Sem esse estudo prévio, existe um risco muito grande de investir em um curso que não atende à necessidade dos futuros alunos e nem à demanda do mercado de trabalho local.

Por que a localidade importa tanto?

Para uma escola, seja ela técnica ou não, pensar na necessidade do aluno é fundamental para a criação de um relacionamento saudável e duradouro. Mas e o mercado de trabalho local? Por que você deve levá-lo em consideração?

Quando alguém está interessado em fazer um curso técnico, geralmente está em busca de:

  • Qualificação para ingressar no mercado de trabalho;
  • Uma nova vaga de emprego;
  • Atualização profissional em sua área de atuação;
  • Conhecimento para abrir um negócio próprio.

Existem outras motivações para a realização de um curso técnico, mas as principais delas giram em torno do aperfeiçoamento das qualificações profissionais para um currículo mais completo e competitivo.

Por isso, se você é dono de uma escola técnica ou pretende investir nesse segmento da educação, precisa conhecer o mercado de trabalho local e entender quais são suas principais demandas.

Agora você pode estar se perguntando: como fazer isso? Por onde começar essa pesquisa e quais informações são importantes para o levantamento? Confira as dicas que separamos abaixo!

Como saber quais são os melhores cursos para a região onde você está? 

1. Conheça seus concorrentes

Você conhece muito bem a região na qual sua escola está ou estará, caso ainda esteja em processo de credenciamento ou amadurecimento da ideia? Se sua resposta for não, comece agora mesmo a pesquisar mais informações sobre o local.

Faça um levantamento de outras escolas técnicas que já existam na região. Descubra informações como os cursos que elas ofertam, as modalidades (presencial ou EAD), mensalidade cobrada e os horários das aulas.

De todas as escolas encontradas, defina duas ou três que são ou serão suas principais concorrentes. Você pode usar critérios como:

  • Proximidade;
  • Valor da mensalidade;
  • Cursos ofertados pela concorrência;
  • Acessibilidade.

 

 

>> Saiba agora o que nunca te contaram sobre credenciamento de cursos técnicos

2. Sua escola está em um local de fácil acesso?

Quais escolas estão mais próximas ao seu endereço e competiriam diretamente com você pela atenção do aluno que opte por estudar mais perto de sua casa ou do trabalho? Ainda sobre a localização é importante verificar o acesso. Sua escola possui vantagens ou desvantagens em relação a concorrência?

Verifique se existe estacionamento ou locais próximos onde seja possível estacionar. Se seus alunos usam mais o transporte público, existem pontos de ônibus próximos à instituição de ensino? Estações de trem ou metrô? Alguma avenida principal ou região de comércio?

Tudo isso conta para um aluno que esteja disposto a iniciar um curso presencial. Por isso, fique atento a esses detalhes e observe como a maioria das pessoas se locomove na região onde sua escola está ou será instalada.

Pode ser que você viva em uma realidade muito diferente do seu público-alvo e as rotinas e preferências deles é que devem ser levadas em consideração. Lembre-se sempre disso.

3. Tenha uma mensalidade competitiva

Esse ponto é muito relevante porque envolve não apenas o conhecimento da região e dos valores praticados pela concorrência, mas a compreensão do poder aquisitivo das pessoas que devem ser atingidas e sua disposição para investir em educação.

Em contrapartida, você precisa ter uma mensalidade que não lhe traga prejuízos. O valor deve ser atraente para os alunos, competitivo em relação à concorrência e possível para as finanças da escola.

Essa não é uma tarefa fácil, na verdade, talvez seja uma das mais difíceis. Conte com a ajuda da equipe que cuida da área financeira da sua escola, ou procure um profissional que possa te orientar sobre as possibilidades de valores a serem praticados.

Aqui devem ser levados em conta todos os investimentos feitos com infraestrutura, pessoal, material didático, campanhas de divulgação e captação, etc.

Diferencie também a modalidade do curso, se será presencial ou EAD. Cursos a distância geralmente têm um custo menor em relação aos presenciais, que demandam maior estrutura física para serem realizados.

 

>> Já sabe como credenciar uma escola técnica? Nós ensinamos tudo o que você precisa saber para abrir sua própria instituição de ensino técnico

4. Quais cursos são ofertados pela concorrência?

Saber quais cursos são ofertados nas escolas concorrentes ajuda na escolha dos melhores cursos técnicos que devem ser escolhidos por você.

É possível seguir o padrão da concorrência e credenciar os mesmos cursos ofertados por eles. Ou pode seguir o caminho inverso e propor cursos que sejam novidade na região.

Para cada uma das opções existem riscos e você deve escolher qual deles pretende assumir.

Ofertar os mesmos cursos da concorrência pode colocar você no mesmo patamar de seu concorrente, sem nada que os diferencie. E isso é muito perigoso.

Trabalhar com as mesmas opções de cursos exige da sua escola uma grande oferta de diferenciais. Se o aluno tem a possibilidade de fazer o mesmo curso em outras escolas próximas, você precisa mostrar o que o diferencia dos demais concorrentes e porque sua escola é melhor.

Oferecer cursos diferentes da concorrência demonstra uma certa diferenciação, mas mesmo assim você deve se preocupar em deixar claro a qualidade da escola e dos cursos ofertados.

Também é possível explorar as motivações que o levaram para a escolha de determinado curso ou matriz curricular. Se o apelo for de atualização para o mercado de trabalho ou de tendência para o futuro das profissões, melhor ainda.

O importante é sempre esclarecer o compromisso da sua escola com um aprendizado de qualidade, prático e que contribua para o desenvolvimento e evolução das qualificações profissionais do aluno.

5. Existe acessibilidade na concorrência?

Muitas vezes esse é um aspecto esquecido ou deixado em segundo plano pelas escolas. Mas a acessibilidade permite à escola atender um novo público e é uma medida de inclusão.

Mesmo que seus concorrentes tenham acessibilidade em suas instalações físicas, providencie também para sua escola. Você atenderá necessidades específicas de um determinado grupo de alunos e promoverá a inclusão na sua escola.

6. Quais empresas estão próximas à sua escola?

Conhecer e fazer contato com as empresas locais é um processo importante para que você consiga descobrir quais são as qualificações profissionais mais buscadas por cada uma delas.

Verifique os melhores cursos técnicos para atender essa necessidade e o que seria necessário para implantá-los. Precisam de laboratórios? Equipamentos específicos? Qual é o custo para adquirir e implantar essa estrutura?

O levantamento é necessário para que você avalie a viabilidade para implantação de um determinado curso técnico. E se não for possível arcar com os custos, você pode fazer parcerias com empresas próximas para que os alunos possam usar seus equipamentos.

Essa iniciativa é muito válida para as aulas práticas, que exigem um contato direto com equipamentos e ferramentas usadas na rotina da profissão. Acontecendo a parceria com uma empresa, a escola pode encaminhar alunos para participar de processos seletivos para diversas vagas.

Além disso, você abre um canal direto de contato com a empresa e podem ser realizados seminários, palestras e eventos para falar de cada profissão aos alunos e pessoas interessadas. Medidas que contribuem para a captação e retenção de alunos.

 

>> Sabia que esse é o melhor momento para investir em educação técnica? Entenda os motivos!

Afinal de contas, quais são os melhores cursos técnicos para minha escola?

Não existe uma regra geral que deve ser seguida por você ou por outros donos de escola técnica. Os melhores cursos técnicos para uma escola da capital do Rio de Janeiro não serão as principais escolhas de uma unidade dessa escola que esteja localizada na região serrana do mesmo Estado.

Existem informações muito específicas de cada região e que devem ser consideradas para a definição dos melhores cursos técnicos a serem credenciados e ofertados na escola.

Mas algumas dicas podem ser seguidas:

  • Se você está credenciando sua escola agora e precisa escolher os primeiros cursos, dê preferência para aqueles que não precisam de grandes investimentos em infraestrutura, como técnico em administração e logística;
  • Se a sua escola está em uma região que possui grandes indústrias, descubra a área de atuação de cada uma delas e verifique quais seriam os melhores cursos técnicos para atender as demandas por qualificação profissional;
  • Ofereça às empresas a possibilidade de capacitar e reciclar seus colaboradores. Você pode fechar um pacote com preço acessível para os funcionários ou para as empresas, dependendo de quem arcar com os custos.
    Nesses casos, se a empresa não tiver interesse no curso técnico completo, ofereça disciplinas avulsas que possam qualificar o profissional e atendam a demanda da companhia;
  • Faça uma pesquisa com alunos da sua e de outras escolas para saber quais cursos eles gostariam de fazer e qual seria um fator determinante na escolha da instituição de ensino. É válido usar as redes sociais para divulgar a pesquisa e incentivar a participação;
  • Tenha sempre o olho nos principais concorrentes e acompanhe suas ações. Você perceberá quais são seus pontos positivos e negativos em relação a concorrência e isso te deixará mais preparado para decidir os próximos passos.

Deve ser realizada uma análise criteriosa para chegar aos cursos que seriam os melhores possíveis para sua escola. Pesquise, estude, converse com especialistas, tenha o apoio de uma empresa que atue com o credenciamento de escolas e cursos técnicos.

O sucesso da sua escola depende muito de suas escolhas. Faça o melhor possível e esteja sempre preparado para as novidades que surgem para a educação técnica e profissional.

 

>> Baixe nosso eBook Professor 3.0 – O Educador na Era Digital e saiba usar a tecnologia a favor da educação