Curso técnico é um diferencial no mercado de trabalho

Entrar no mercado de trabalho e conquistar o primeiro emprego é o desejo de muitos jovens brasileiros. Mas em tempos de desemprego crescente, essa tarefa está cada vez mais difícil.

Dos cerca de 13 milhões de desempregados no Brasil, 45,5% são jovens de 14 a 17 anos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Geralmente, é nessa faixa etária que começamos a pensar em como será nosso primeiro emprego e no que faremos com o primeiro salário.

Mas e quando o sonho fica distante e parece impossível de ser realizado? Se existem tantas pessoas bem preparadas e com bons currículos no mercado e mesmo assim estão sem emprego, como um jovem que não tem nenhuma ou pouquíssima experiência profissional pode continuar sonhando?

Nesse momento a educação é fundamental para que o jovem tenha alguma vantagem sobre seus possíveis concorrentes a uma vaga de emprego. Porém, cerca de 1,59 milhão de jovens brasileiros de 15 a 17 anos estão fora da escola, como mostra o estudo Cenário da exclusão escolar no Brasil, publicado pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância e Adolescência (Unicef).

Além do desafio de conseguir um emprego, o primeiro, que acaba sendo mais difícil, esse jovem precisa lutar para se manter na escola e concluir a educação básica. Ter uma formação técnica ajuda a conquistar um emprego e é uma excelente base de preparação para a vida profissional.

Como o técnico ajuda a conquistar o primeiro emprego?

Uma formação técnica aumenta em 50% as chances de entrar no mercado de trabalho, e o salário de um profissional técnico pode ser até 30% maior em comparação ao de outros empregados, de acordo com dados do Senai. Mas essas não são as únicas vantagens do curso técnico. Muitos alunos escolhem a formação profissionalizante por outros atrativos, como veremos a seguir.

1. Conteúdo prático

O conteúdo estudado leva a prática da profissão para a sala de aula. O estudante tem contato com o cotidiano das tarefas que serão desempenhadas na empresa e isso é importante porque ele chega mais preparado no mercado de trabalho. A teoria também é ensinada, mas como o técnico é profissionalizante, a prática acaba prevalecendo no decorrer do curso.

2. Diploma mais rápido

Cursos técnicos têm duração média de 1 ano e meio e o aluno consegue um diploma para atuar em determinada área mais rapidamente. Comparando com a graduação, que dura cerca de 4 anos, o estudante do técnico já sai na frente.

Após a conclusão do curso, se preferir, o aluno pode fazer uma especialização ou graduação na área, o que acaba complementando sua formação. Contudo, ele já está no mercado de trabalho.

3. Mais acessível

Com mensalidades mais baratas, se comparadas a uma graduação, por exemplo, o técnico é uma possibilidade real na vida de muitas pessoas. Não apenas para jovens que estão concluindo o ensino médio e buscam o primeiro emprego, e geralmente não têm muito dinheiro para bancar os estudos, como também para adultos que pretendem encontrar uma posição melhor no mercado de trabalho ou mudar de área.

4. Demanda do mercado de trabalho

A pesquisa Escassez de Talentos, da ManpowerGroup, mostra que profissionais de nível técnico são um dos mais procurados pelas empresas. A escassez de mão de obra qualificada em algumas áreas gera uma demanda muito grande para o mercado e quem faz um curso técnico possui vantagens em relação a outros candidatos.

Alguns cursos técnicos em alta no momento são: meio ambiente, redes de computadores, mecânica, eletrotécnica, segurança do trabalho e logística. Com a falta de profissionais em algumas áreas, os salários acabam sendo maiores porque a concorrência é menor. O que já é outra vantagem.

5. Postura profissional

Embora o foco do curso técnico seja a prática profissional, os alunos aprendem muito sobre o ambiente corporativo. Voltados para a empregabilidade dos estudantes, esse tipo de curso prepara também para entrevistas de emprego, preparação de currículos, e para uma boa postura profissional.

Esses fatores são fundamentais para garantir o sucesso no mercado de trabalho, e esse conhecimento é levado pelo aluno por toda sua trajetória profissional.

Potencial da educação técnica

Uma pesquisa feita pelo Senai em 2016 mostra que 76% dos jovens atribuem grande importância à educação profissional para a conquista do primeiro emprego. E dos mais de 8 milhões de jovens matriculados no ensino médio brasileiro apenas 9% escolhem a formação técnica.

Existe um grande potencial de captação de alunos do ensino médio para a formação técnica profissional ou para qualificações profissionais. A questão é como chegar nessa juventude e apresentar a ela um caminho para a conquista do primeiro emprego. E, além disso, mostrar que o curso técnico é apenas o início da preparação para o mercado de trabalho porque o aprendizado e o aperfeiçoamento no mundo corporativo são constantes.

Conhecer e entender a realidade desses alunos é fundamental para a instituição de ensino que tem como objetivo captar esses jovens para cursos de formação técnica ou de qualificação profissional.

2 comentários para “Curso técnico é um diferencial no mercado de trabalho”

  1. “Após a conclusão do curso, se preferir, o aluno pode fazer uma especialização ou graduação na área, o que acaba complementando sua formação. Contudo, ele já está no mercado de trabalho.”

    Olá!
    Fiquei curiosa, e ao mesmo tempo, insegura ao ler no presente artigo a afirmação em destaque. Gostaria de saber a qual tipo de especialização o texto se refere.
    Saúde e paz!

    1. Maria, tudo bem?
      Existem especializações técnicas de nível médio que podem ser feitas pelos alunos.
      Como exemplo, podemos citar instituições como Centro Paula Souza e Senac, que oferecem essas especializações aos estudantes.
      Neste link é possível verificar algumas opções do Centro Paula Souza – https://goo.gl/DdwT5F
      Obrigada por seu comentário.
      Abs.
      Equipe Canal Técnico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *