O que não pode faltar no plano de gestão da sua escola? Veja a lista!

Um bom plano de gestão escolar deve ser completo, editável, estratégico e estar sempre atualizado. Ele é parte fundamental de todo o processo de gestão de uma escola, e da mesma forma também deve guiar o trabalho e as decisões tomadas pelo gestor.

Nós já demos algumas dicas aqui no blog para elaborar um plano de gestão escolar eficiente de verdade, mas você sabe o que não pode faltar neste documento de jeito nenhum?

Confira o checklist abaixo e, depois, entenda melhor cada um dos itens:

O que não pode faltar num plano de gestão escolar eficiente?

  • Requisitos básicos, estabelecidos por lei:
    • Currículo escolar;
    • Calendário escolar;
    • Quadro de horários;
  • Metas bem definidas;
  • Estratégias para crescer receita, com foco em:
    • Captação de alunos;
    • Retenção de alunos;
  • Campanhas de rematrícula;
  • Guia para ter uma equipe engajada;
  • Busca frequente por uma boa gestão financeira;
  • Abordagem educacional;
  • Métodos de avaliação;
  • Projetos escolares a serem oferecidos.

Requisitos básicos estabelecidos por lei

Existem algumas obrigatoriedades, muitas delas previstas em lei, que as escolas devem elaborar e aprovar junto ao Ministério da Educação (MEC).

Currículo escolar

O currículo escolar sofre alterações com frequência. É responsabilidade dos gestores das escolas ficarem de olho no que mudou para adequar o currículo às novas disciplinas e excluir as antigas, se necessário. Tudo isso deve ser feito antecipadamente para planejar bem o que será oferecido em sala de aula.

Calendário escolar

Todas as instituições de ensino no Brasil são obrigadas a cumprir, no mínimo, 800 horas de aula e 200 dias letivos. Criar um calendário escolar, neste sentido, é fundamental para entender quanto dias úteis terão no ano, bem como feriados e outros eventos importantes.

Quadro de horários

Cada disciplina tem uma carga mínima obrigatória, então, depois de montar o currículo escolar, também é necessário saber quantas horas serão dedicadas para cada uma e organizar as aulas com cada professor.

Metas bem definidas

Toda instituição de ensino também é um negócio que, como tal, precisa prosperar. Para que isso aconteça, porém, é necessário estabelecer algumas metas e direcionar os investimentos que a escola tem disponíveis.

Se, por exemplo, a instituição tiver como meta aumentar a taxa de captação de novos estudantes, o gestor terá que alocar alguns recursos especificamente para este fim. A partir disso, ele conseguirá definir quais são os passos que a escola precisará tomar para conseguir chegar ao número desejado.

Estratégias para crescer receita

E aí entram as estratégias que ajudarão a bater a meta. Para exemplificar, vamos explicar um pouco sobre os dois principais objetivos que norteiam a definição de estratégias nas escolas: captação e retenção de alunos.

Captação de alunos

Quais estratégias a escola deverá tomar para conseguir atrair novos alunos? Talvez a resposta passe por uma oferta maior de cursos, ou talvez o conteúdo programático tenha que se adequar a novas realidades das profissões. Tudo isso precisa estar detalhado ao montar essa estratégia.

Retenção de alunos

Da mesma forma, outro meio pelo qual as escolas costumam perder muita receita é pela evasão escolar. Por isso, parte das estratégias deve estar sempre direcionada na retenção dos atuais alunos. Como evitar que eles desistam dos cursos? O que fazer para não perdê-los para a concorrência? Essas são algumas perguntas que precisam de respostas ao elaborar o plano de gestão escolar – e uma delas vem logo a seguir.

Campanhas de rematrícula

Já que estávamos falando de retenção de alunos, campanhas de rematrículas são um ótimo caminho para  manter os alunos na escola. Por isso, todo plano de gestão de escolas deve ter.

Você pode oferecer descontos para quem se rematricular ou para alunos inadimplentes, dar benefícios para quem não atrasa pagamentos ou vantagens acumulativas para quem continuar os estudos na instituição. Os exemplos são vários!

Guia para ter uma equipe engajada

Ter profissionais que vestem a camisa da empresa e estão sempre em busca de novas qualificações é muito importante. Inclusive, este deve ser o norte para futuras contratações.

De toda forma, é sempre possível criar mecanismos para tornar sua equipe – tanto de professores quanto de funcionários de modo geral – mais engajados e motivados com a escola. Estimule a formação continuada, ofereça treinamentos, cursos in house, workshops e palestras, incentive a troca de experiências e crie um sistema de bonificação para deixa-los ainda mais inspirados e entusiasmados com o trabalho.

Busca frequente por uma boa gestão financeira

Como dissemos acima, instituições de ensino também são negócios e necessitam de gestão financeira eficiente para fechar o caixa no azul todo mês. Assim, este aspecto não pode faltar no planejamento estratégico de sua escola.

Mas como que se faz uma boa gestão financeira? Não é tão simples, mas o primeiro passo é delegar essa atividade para um profissional de contabilidade ou adotar um software voltado especificamente para gestão financeira. Este é um investimento necessário, pois economiza tempo e evita dores de cabeça no futuro.

Tanto o profissional quanto o software poderão ajudar a controlar melhor as entradas e saídas de caixa, fazer balanços mensais, gerar relatórios e outras demandas que auxiliem a entender a saúde financeira da escola e embasar melhor a tomada de decisão.

Abordagem educacional

Qual o método de ensino que sua escola adota? Pode parecer uma questão simples, mas ela é fundamental até mesmo para medir resultados no futuro. Da mesma forma, é importante ficar atento às abordagens adotadas por escolas concorrentes, principalmente as localizadas na mesma região.

Métodos de avaliação

Também é importante colocar no plano de gestão escolar os critérios que serão utilizados para avaliar os alunos – e, dependendo, professores também. Dependendo dos resultados, caberá ao gestor analisar e entender se o método de avaliação utilizado está fazendo sentido.

Projetos escolares

Crie o calendário de ações, eventos e projetos que serão oferecidos ao longo do ano para se planejar com antecedência. Isso é importante principalmente para saber quais recursos financeiros serão necessários para cada um, qual estrutura deverá ser montada e outros detalhes de organização.

Em seguida, registre todos os detalhes e analise os resultados de cada ação par saber qual funcionou mais, qual funcionou menos e o que fica de aprendizado para os próximos.