Tudo o que você precisa saber para abrir uma escola técnica

Investir no ensino profissionalizante é, sem dúvidas, um desafio que traz muitas vantagens para quem o aceita. Quando você decide abrir uma escola técnica, por exemplo, você contribui para a qualificação profissional dos alunos e possibilita que eles conquistem melhores posições no mercado de trabalho.

A abertura de uma escola de cursos profissionalizantes também beneficia empresários da região, que aproveitam os profissionais formados na escola para atuar em suas empresas.

Porém, para credenciar uma escola técnica, é preciso levar alguns fatores importantes em consideração, como o local da instituição e os cursos que serão oferecidos.

Mesmo que você já tenha uma escola ou seja um empreendedor na área da educação, é necessário verificar a legislação local para o ensino técnico. Isso porque cada estado tem uma especificidade em relação ao processo de credenciamento de escolas e cursos, que podem ser presenciais ou à distância (EAD).

Assim, conhecer as exigências da região em que você pretende atuar é fundamental para que o processo de abertura da escola seja feito corretamente. Esse cuidado evita que você e sua equipe tenham retrabalho com alguma documentação.

E como o processo possui muitos detalhes a serem analisados, algumas vezes a necessidade de refazer todo um trabalho pode causar desmotivação e frustração nas pessoas que participaram do projeto.

Evitar isso garante maior confiança e interação da equipe envolvida – além de mais agilidade para a aprovação.

Como deve ser a análise antes de abrir uma escola técnica?

A análise e a escolha dos cursos que serão ofertados envolvem uma série de fatores. Alguns mais trabalhosos que outros, mas todos importantes para que você e sua equipe alcancem os objetivos traçados.

Para começar o trabalho, o ideal seria ter uma pesquisa de mercado indicando a intenção e o interesse das pessoas em fazer cursos técnicos. E também quais cursos teriam melhor adesão e formariam profissionais com perfis de interesse para as empresas locais.

No entanto, sabemos que encomendar uma pesquisa com uma empresa especializada no assunto pode deixar o processo muito caro e bem mais distante de suas condições financeiras.

Se essa for sua realidade, temos uma boa notícia: existem alternativas que podem ser adotadas.

Bate-papo com alunos de ensino médio

Uma delas é visitar as escolas de ensino médio da mesma região em que você pretende atuar para fazer uma rápida pesquisa com os estudantes.

Nesta ocasião, pergunte aos alunos sobre a possibilidade de terem uma formação técnica após a conclusão da escola. O aluno precisaria responder se teria interesse em fazer um curso técnico e, se sim, qual seria sua escolha.

Mas atenção! Aqui é importante que você leve algumas opções de cursos para os alunos, pois eles podem não ter conhecimento sobre todas as possibilidades de formação na área técnica.

Além disso, a lista de possíveis cursos já deve estar atrelada ao ramo de atuação das principais empresas da região, para fomentar ainda mais o interesse.

Fora a pesquisa – seja a formal ou a informal –, é importante levar outros fatores da análise em consideração antes de começar o processo de abertura e credenciamento de uma escola técnica. Confira quais são eles:

4 recomendações básicas para abrir uma escola de cursos técnicos

1. Faça um levantamento das demandas locais

Para verificar as demandas da região em que pretende abrir a escola, lembre-se sempre de que um dos principais objetivos de quem faz um curso técnico é conquistar uma nova oportunidade de trabalhar e entrar ou reingressar no mercado de trabalho.

Levando isso em consideração, a primeira demanda a ser verificada é a necessidade das empresas que ficam na mesma região em contratar novos funcionários.

Outro aspecto importante é analisar com profundidade quais as chances reais dos futuros alunos de conseguirem um novo trabalho nessas empresas.

2. Pesquise os concorrentes da região

Faça um levantamento das escolas que já existem na região e descubra como elas atuam, quais são os cursos oferecidos e suas principais vantagens e desvantagens.

A partir disso, verifique o que a sua escola pode fazer para que tenha um diferencial e, assim, fique em posição de vantagem em relação à concorrência.

Por ser uma nova escola técnica, você vai precisar de uma boa estratégia de captação para que as pessoas conheçam seus cursos e saibam por que sua instituição de ensino é a melhor opção dentre todas as outras.

3. Conheça e acompanhe a legislação estadual

Sempre tenha em mãos a legislação atualizada de seu estado para a educação técnica – tanto para as modalidades presencial quanto à distância.

Mesmo que você não pretenda trabalhar com EAD no início, fique de olho na legislação, pois podem existir muitas oportunidades para aumentar o número de alunos (uma vez que você poderá atender pessoas de todo o Brasil).


Leia nosso post sobre Como driblar as dificuldades da educação técnica e esteja sempre preparado para se destacar da concorrência.


4. Acompanhe também as mudanças na educação brasileira

A educação técnica no Brasil pode passar por grandes mudanças nos próximos anos em razão da Reforma do Ensino Médio.

Existem muitas hipóteses sobre o que pode acontecer em um futuro próximo, pois um dos itinerários formativos é justamente a formação técnica profissionalizante.

A previsão é que aconteça um boom nas matrículas da educação técnica profissional. Mas você pode fazer esse acompanhamento pelo site do Ministério da Educação (MEC).

Do que preciso para abrir uma escola técnica?

Agora que você já conhece o cenário no qual vai abrir sua escola e sabe quais são seus concorrentes mais próximos, o próximo passo é pensar na documentação necessária para dar entrada no processo de abertura da sua escola técnica.

Antes de mais nada, o pedido de credenciamento deve ser feito no Conselho Estadual de Educação (CEE) e alguns documentos devem ser organizados para que o pedido seja aceito e verificado.

Nossa primeira dica é que você faça um checklist para verificar o que você já tem e o que ainda falta para completar a documentação necessária.

Você vai precisar dos seguintes documentos:

  • Certidões que comprovem a idoneidade da empresa: são solicitados documentos como Certidões Negativas de Débito (CND), mas a lista completa para cada estado deve ser verificada na legislação local vigente.

Cada CEE tem autonomia para fazer as exigências que sejam necessárias para análise e aprovação do processo de credenciamento de uma escola em seu respectivo estado. Por isso, é muito importante fazer todo o projeto com base na legislação local;

  • CNPJ e Contrato Social: documentos que comprovam a abertura da empresa;
  • Planta baixa do prédio da escola: planta atualizada das instalações físicas da escola;
  • Alvará de funcionamento: emitido pela prefeitura local e que atesta as condições exigidas para o funcionamento de uma escola no local indicado;
  • Laudo técnico: esse documento geralmente é emitido pelo Corpo de Bombeiros. Isso vai depender do local onde a escola será aberta, já que em algumas regiões a própria prefeitura pode emitir esse laudo. É necessário fazer um levantamento de como conseguir o documento na cidade onde funcionará a instituição de ensino;
  • Regimento escolar: arquivo no qual é possível encontrar informações sobre as regras de funcionamento da escola, direitos e deveres dos professores, alunos e da diretoria, bem como uso de espaços coletivos da instituição, como biblioteca e laboratório de informática;
  • Projeto Político Pedagógico: mais conhecido como PPP, este é o documento de referência para encontrar dados como missão, visão e valores, infraestrutura atual e planos para expansão das instalações físicas da escola;
  • Projeto Pedagógico de Curso: conhecido como PPC, deve conter informações da matriz curricular do curso, carga horária de cada disciplina, carga horária total do curso, ementa de cada componente curricular, bibliografia básica e complementar para cada uma das disciplinas e quais laboratórios ou equipamentos estarão disponíveis aos alunos durante o curso.

O PPC é necessário porque, ao credenciar uma nova escola técnica, é obrigatório solicitar a abertura de, pelo menos, um curso técnico;


No post Saiba agora o que nunca te contaram sobre abertura e implantação de cursos técnicos, você encontra todos os detalhes sobre o credenciamento de cursos técnicos presenciais e EAD.


  • Dados e documentos dos profissionais: por fim, dados dos profissionais que formam o corpo docente, a coordenação e a diretoria da escola.

Este é somente um exemplo de checklist que você pode seguir para garantir que tem toda  documentação necessária, mas lembre-se sempre de consultar a legislação local para verificar exigências que sejam específicas de uma determinada região. Isso é muito importante!

Além disso, fazer um acompanhamento das leis que regem o local onde ficará sua escola é fundamental para ficar por dentro de eventuais atualizações que possam ocorrer.

A Somos Ensino Técnico ajuda seus parceiros em todo processo de preparação dos documentos e entrada no pedido de credenciamento da escola e de cursos técnicos.

Fale com um especialista e saiba como podemos ajudar nesse processo.


Obtenha sucesso na captação e retenção de alunos. Leia agora os 5 passos para o sucesso da sua campanha de matrículas.


 

29 comentários para “Tudo o que você precisa saber para abrir uma escola técnica”

    1. Janaína, tudo bem?
      Uma escola técnica pode ser aberta por qualquer pessoa que tenha interesse em investir na área. Para o credenciamento da escola, você precisa ter um CNPJ ativo, com o respectivo CNAE da atividade referente à educação técnica e profissional e o contrato social da empresa. Os próximos passos estão relacionados ao pedido de credenciamento da escola, que exige um regimento escolar, planos dos cursos que serão credenciados e ofertados pela instituição de ensino, dados do corpo docente e infraestrutura pedagógica, acadêmica e física.
      Você pode contar com nosso total apoio para o credenciamento da escola e dos cursos técnicos.
      Abs.
      Equipe Canal Técnico

    1. Gilson, tudo bem?

      O mais indicado é entrar em contato com um contador de confiança, que poderá lhe orientar sobre a forma de tributação adequada.

      Em alguns casos, a arrecadação pode ser feita pelo Simples Nacional (CNAE E8541-4/00 – Educação Profissional de Nível Técnico).

      Porém, dependendo de algumas informações, como a abrangência de atuação da instituição e seu porte, a arrecadação deve ser tributada como Lucro Presumido.

      Abs.
      Equipe Canal Técnico

  1. Boa noite. Tenho interesse em abrir uma escola técnica de enfermagem. Possuo vasta experiência no segmento e gostaria de um auxílio na parte burocrática. Como posso conversar com vocês?

  2. Olá já trabalho com cursos de Capacitações , mais não temos unidade própria, temos convênio com uma unidade onde ocorre vários outros cursos. Queria saber se é necessário ter local próprio. Gostaria de maiores informações

    1. Heitor, tudo bem?
      Um de nossos especialistas entrará em contato com você o mais breve possível.
      Obrigada pelo contato.
      Equipe Canal Técnico

    1. Marcos, tudo bem?
      Um de nossos especialistas entrará em contato com você o mais breve possível.
      Obrigada pelo contato.
      Equipe Canal Técnico

  3. Boa tarde meu nome é Rogério eu tenho uma escola e gostaria de colocar na parte noite um curso de enfermagem e de radiologia

    1. Rogério, boa tarde. Tudo bem?
      Entraremos em contato com você por e-mail para entender melhor sua necessidade e saber como podemos te ajudar.
      Abs.
      Equipe Canal Técnico

  4. Boa Tarde!
    Gostaria de saber se a grade (Ementa, Plano de Aula) de cursos técnicos, cada Instituição elabora a sua? Ou existe uma Matriz curricular para cada curso disponível?

    1. Erika, boa tarde. Tudo bem?
      Um de nossos especialistas entrará em contato com você para esclarecer suas dúvidas.
      Obrigada pelo seu comentário.
      Abs.
      Equipe Canal Técnico

  5. Bom dia. gostaria de saber como proceder para legalizar cursos técnicos EAD pois os cursos que ministramos são em instituições parceiras e não temos prédio próprio.

    1. Jhony, tudo bem?
      Cada estado possui uma legislação específica para o credenciamento de cursos técnicos, tanto presenciais quando a distância.
      É necessário verificar o estado em que você pretende credenciar o curso para falarmos da legislação local.
      Encaminharemos seu contato para que um de nossos especialistas fale com você.
      Obrigada pelo comentário.
      Equipe Canal Técnico

  6. Bom dia pretendo abri uma escola tec na parte voltada para a industria , eu gostaria desaber o queepreciso para atuar nessa area e os segmentos necessario.

  7. Boa noite, minha nora tem apenas 17 anos e se matriculou em um curso de radiologia em um curso particular aqui de Fortaleza, sem a presença de um maior responsável, agora ela gostaria de trocar de unidade e horário, é o curso diz que cobra o valor de uma mensalidade pra fazer essa transferência. Essa cobrança está de acordo com as leis? Ela poderia ter se matriculado sem um responsável maior? Já procurei a respeito mas não encontro nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *